Prefiro revisitar minhas memórias
pra me fazer sempre nova

11 de abril de 2017

Estranho

De quem é a figura na sombra no asfalto?
De quem é esse corpo que caminha?
A quem pertence o pé que tropeça insistente?
Quem é esse que vigia o trânsito da esquina?

É você que teme os outros na avenida?
Seus parentes que dão nome aos seus caminhos?
Quem tem inveja dos namorados lá na Praça?
Quem ainda enxerga o arco-íris atrás da placa?

Sou eu quem faz jus aos próprios desatinos?
Quem deixa a pele queimar às três da tarde
Pra morrer mais um pouco daquilo que julgam maldito?

É você que acorda já desastre?
Ou seu irmão que compromete seu destino?
Escárnio da existência! Estou sozinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe sua opinião